• Seva Corps

EQUILIBRANDO O SISTEMA IMUNOLÓGICO





Podemos identificar na palavra IM.UNIDADE, uma livre referência a estar inteiro, EM UNIDADE.


Derivada do latim Immunitas, significa proteção (embora curiosamente também se referisse a isenção de taxas que se oferecia a senadores romanos...) e relacionada a grupos de senhores idosos atenienses da antiga Grécia, que durante a peste, mesmo em contato com doentes, não sucumbiam. Eram designados os ‘immunes’.


Um organismo em equilíbrio consegue desenvolver uma saudável relação de si mesmo com os diferentes elementos que o rodeiam de maneira a identificar os limites de dentro para fora e de fora para dentro. A saúde do indivíduo, através do sistema imunológico, diz de sua relação com o mundo. Tudo isso acrescido das diferentes estações do ano que trazem, cada uma a seu termo, condições específicas, seja o clima frio e seco do outono / inverno, quente e chuvoso do verão e os polens da primavera.


Grande parte dos adoecimentos observados advém de uma vulnerabilidade decorrentes de elementos objetivos e subjetivos, de deficiências internas ou agressões externas. Incluem desde a constituição genética à fisiologia. Da alimentação ao sono. De experiências anímicas a ritmos de vida.


Alimentos industrializados, as sobrecargas, o estresse, as cobranças para alto rendimento materialista, padrões de comportamento e beleza. Ainda, o excesso de medicamentos que nos distanciam de nós mesmos, induzindo-nos a ignorar os sinais que nosso corpo desenvolve no caminho de cura.


Todos esses elementos estão disponíveis e fazem parte de nossa existência. A maneira com que vamos lidar com eles pode indicar a nossa capacidade de manter um estado saudável, mesmo lidando com adoecimentos.

Podemos assim observar alguns cuidados essenciais:

. Alimentação saudável – com preferência por alimentos orgânicos, rico em frutas, sementes cereais, legumes e verduras. Em especial o alho, gengibre, cogumelo shitake, vegetais verde escuros, entre outros.

. Hidratação farta - incluindo chás e sucos, além da água. Também o Kefir, bebida fermentada probiótica obtida a partir de uma mistura de leveduras e bactérias

. Roupas adequadas – que favoreçam um saudável arejamento da pele, evitando tecidos sintéticos.

. Atividade física regular – que ativa a circulação e favorece o equilíbrio do calor de nosso organismo.

. Sono restaurador – buscar atender o número de horas de sono que seu organismo demanda e evitar o uso de celulares e afins no período que antecede o sono

. Hábitos de higiene pessoal – que, inclusive inspiram, através do exemplo, às nossas crianças

. Cultivar um ambiente equilibrado e harmonioso – evitar excesso de estímulos, desde sons altos ou muitos estímulos visuais, até tensões e cobranças desnecessárias em nossas convivências.

. Ritmo – buscando alternar atividades que nos reportem para dentro e fora. Em tempos em que passeios externos estejam limitados, buscar expandir o olhar até horizontes amplos.

. Sol – Cuidar para ter satisfatória exposição ao Sol, que, além de garantir nossos níveis de Vitamina D, nos traz a experiência da Luz e Calor que se refletem em nosso interior. Igualmente importante é a nossa relação com a noite, valorizando tanto o céu estrelado quanto o recolhimento que a ausência de luz nos convida. Essa experiência com o dia e a noite são fundamentais para nossa vida, tanto em níveis hormonais quanto anímicos, determinantes em nossos ritmos circadianos.

A tradição indiana ainda nos presenteia com elementos e práticas que podem nos auxiliar como o Brahmara Mudra – estabelecendo limites saudáveis, que traz a experiência sutil que “com fronteiras saudáveis meu sistema imunológico funciona perfeitamente”.


Uma grande pergunta é: “O que eu escolho, me nutre ou me consome?”

A partir dessa pergunta percebemos a importância do CUIDAR.

Cuidar de si, do outro e do planeta.


Quando buscamos nos nutrir com verdades, nos reconhecemos como unidade, onde despertam a confiança, a alegria, a esperança.


Não buscamos um equilíbrio estático, a exemplo de uma bolha que nos isola do mundo preservando-nos de elementos que não sejam os conhecidos e que nos dão uma falsa sensação de segurança.

Ao contrário, buscamos nos organizar para que estejamos aptos a lidar com experiências que nos desafiam e consequentemente nos enriqueçam e fortaleçam, num equilíbrio dinâmico, uma verdadeira dança da Vida!


Por Magna Mater /Brasil


pessoa com roupas brancas sentada em pose meditativa com as mãos em frente ao peito fazendo um mudra de lótus. Ao fundo uma parede branca.
Foto de Sunderta Kaur para o Projeto Yoga e Negritude


2 visualizações0 comentário