• Seva Corps

A NATUREZA CURA: BENZER, REZAR E BANHAR COM AS ERVAS

Atualizado: 4 de set.






Mulher em pé em uma caminho de terra, com vestido claro de flor, colhendo plantas verdes em uma mata  (Maria Ariete dos Santos Mendonça Costa - Pará, Brasil )

Para iniciar nossa conversa vou me apresentar:


Eu me chamo Maria Ariete dos Santos Mendonça Costa. Moro na cidade de Santarém, no Coração da Amazônia, no Estado do Pará, especificamente no Norte do Brasil. Nasci com um dom sobrenatural, pois desde criança os Guias Espirituais já se manifestavam para mim. Estes Guias também são conhecidos como Encantados, que são pessoas que não desencarnaram mas sumiram no tempo e foram morar no encante, lugares encantados encontrados no fundo do rio, na mata, na pedreira, no deserto, na mina, em Aruanda entre outros lugares desconhecidos por nós.


Foi nesse percurso de vida que eu tive o privilégio de ter Tóia Jarina como minha guia espiritual. E para isso, fui cuidada pela Cabocla Mariana, por seu Zé Mineiro, por Dona Maria Mineira e seu José Boiadeiro. E todos eles usam ervas em seus trabalhos de cura.


Para quem não os conhece, gostaria de falar um pouquinho deles: Tóia Jarina e Mariana são as princesas turcas irmãs que vieram morar na Amazônia.Elas são as guardiãs juntamente com sua irmã Herondina.Seu Zé Mineiro, Dona Mineira e seu José Boiadeiro fazem parte do povo de légua: boiadeiros (as), vaqueiros (as), cangaceiros (as) e demais.


Gostaria de falar agora sobre as ervas. Vocês já pararam para pensar que o uso das ervas faz parte da nossa história humana?


Os povos indígenas em seus rituais de pajelança usam as ervas para espantar os maus espíritos, tirar encantamentos, através de suas bebidas e banhos rituais. Os grupos de matriz africana também usam as ervas para curar feridas, fazer defumação e banhos atrativos.


Aqui, no Norte do Brasil, principalmente nas comunidades indígenas e quilombolas, as ervas são muito usadas no preparo de chás, benzimentos, comidas e banhos de cheiro. Só desse início de prosa podemos perceber que as ervas são essenciais em nossa vida e por isso devemos pensar na preservação das nossas grandes farmácias naturais, entre elas, a Floresta Amazônica.


A Amazônia é a maior farmácia do planeta. Nela está a cura de todas as doenças, desde a Peste Bubônica que já passou pelo planeta, como a nossa atual peste de Covid-19, assim como aquelas que ainda vão aparecer futuramente. Mas infelizmente a situação da Amazônia nos últimos anos é catastrófica: desmatamentos, garimpos ilegais, queimadas, poluição dos rios, do ar e do solo... É preciso preservar o pulmão do mundo antes que seja tarde demais. Quanto mais árvores forem derrubadas no chão, mais pandemias vão surgir. Os povos indígenas possuem consciência do grande poder de cura da Amazônia, mas o homem branco não se preocupa e a cada dia destrói mais a nossa Grande Mãe.


É neste contexto que venho falar do benzimento, um costume antigo dos tempos dos nossos avôs. Nesse período, quando uma criança caía e ficava com febre, a criança era levada para benzer; ou quando uma pessoa fica mufina, emagrece, adoece é sinal de quebranto, o famoso olho gordo que pode até matar caso não seja tirado; tem pessoa que olha para uma planta e ela morre. Nesse caso só uma benzedeira pode ajudar, existe benzimento para tudo. O benzimento é realizado com o auxílio de uma reza ou oração específica e pode ser feito com ervas, alho, pena de arara real, terço, lenço ou faixa, água benta, cascas de plantas, defumador, incenso, dependendo do costume de cada benzedeira ou rezador.


Às vezes, dependendo do estado em que a pessoa se encontra, a benzedeira pode receitar um banho de ervas. O banho de ervas é um banho que relaxa o espírito, é o alimento do espírito. Sem sombra de dúvidas, a gente que conhece as ervas tem esse pensamento.


Mas não é qualquer planta que usamos para fazer um banho de ervas. É preciso saber a finalidade e tomar cuidado com a quantidade, pois alguns banhos, quando a pessoa está muito fraca, ela sente a força das ervas. Outra orientação é repousar quando se toma um banho de ervas.


Atualmente faço banhos de cheiro, como também são conhecidos os banhos de ervas, mas cabe ressaltar que atualmente as ervas estão muito caras e com isso fica difícil as pessoas procurarem esses tipos de trabalhos espirituais. Procurando mesmo quando precisam muito. É por isso que precisamos abrir os nossos olhos para a preservação de nossas ervas e plantas. Isso é extremamente necessário. Temos que pensar em preservar os nossos quintais, fazer hortas, ensinar as pessoas a cultivar as plantas e compartilhar os nossos ensinamentos.

Banho de ervas:


Vasilha azul com agua em folhas dentro, 2 braços esticados colocando algo nesta vasilha, o chão é de terra,plantas verdes e laranja ao fundo  (Maria Ariete dos Santos Mendonça Costa - Pará, Brasil )

Para concluir esta minha partilha, vou ensinar um Banho de Descarrego e um Banho de Ervas para Abrir Caminhos. Ambos se complementam:


Banho de Descarrego

Materiais:

1 – sal grosso (uma mão)

2 – folhas de pião roxo (um maço)

3 – amoníaco (medir na tampa do produto 1 tampinha)

4 – água (um balde)

Modo de Preparo:

Misture tudo em um balde com água e esfregue as folhas de pião roxo. A quantidade vai depender de quantas pessoas vão tomar o banho. Acima temos a medida para uma pessoa. Tomar do pescoço para baixo. Logo em seguida tomar o banho para abrir caminho.


Banho de Ervas para Abertura de Caminho

Materiais:

1 – 8 Folhas de Colônia de Oxum

2 – 8 Folhas de laranjeira

3 – Água

Modo de Preparo:

Misture tudo em um balde com água e esfregue as folhas de Colônia da Oxum

juntamente com as folhas de laranjeira. Pode molhar a cabeça, se preferir. Deixe secar no corpo naturalmente.


Bênçãos!


Por Maria Ariete dos Santos Mendonça Costa/Brasil


Mulher em pé de costas, com vestido claro de flor, com braços abertos virada para uma mata. (Maria Ariete dos Santos Mendonça Costa - Pará, Brasil )

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo