Free Minds.jpeg
FREE MINDS BOOK CLUB & WRITING WORKSHOP

Conheça o Free Minds Book Club & Writing Workshop, que utiliza as artes literárias, o desenvolvimento da força de trabalho e a prevenção da violência para conectar jovens e adultos presos e ex-detentos com suas histórias, seu propósito de vida e com a comunidade em geral. O projeto Free Minds foi fundado pela 3HO Luminary, Tara Libert.

freeminds3.jpeg
freeminds2.jpg
FICHA TÉCNICA 

NOME DO PROJETO: Free Minds Book Club & Writing Workshop

PAÍS: Estados Unidos
CIDADE: Washington, DC

DESCRIÇÃO: O Free Minds Book Club & Writing Workshop utiliza as artes literárias, o desenvolvimento da força de trabalho e a prevenção da violência para conectar jovens e adultos presos e ex-detentos com suas vozes, seu propósito e a comunidade em geral.

PÚBLICO: Jovens e adultos presos e ex-detentos.

ANO DE INÍCIO: 2002

RESPONSÁVEL: Tara Libert (3HO Luminary)

tara@freemindsbookclub.org

https://freemindsbookclub.org

@freemindsbookclub

ENTREVISTA

Free Minds Book Club & Writing Workshop - trabalho junto a presidiários e ex-detentos

O INÍCIO

Tudo começou em 1996, quando o jovem Glen McGinnis, já preso há 5 anos naquela época, entrou em contato com a Tara Libert e a Kelli Taylor. Glen havia  recebido a pena de morte no estado do Texas, Estados Unidos, por um crime que havia cometido quando ainda era adolescente.

A ideia de Glen era fazer um documentário, no qual Tara e Kelli trabalharam, para tentar salvar sua vida e de vários jovens que haviam sido condenados como se fossem adultos. Após o lançamento do documentário, Glen e Keli continuaram em contato pelos próximos quatro anos. Através de livros enviados a Glen na prisão, eles conseguiram se conectar e transformar as próprias vidas, que tinham origem e histórias muito distintas. Apesar de todo o esforço, infelizmente não conseguiram mudar a sentença de morte de Glen.

Antes de morrer, Glen dizia que tinha uma visão de futuro em que jovens no sistema penitenciário poderiam usar a leitura e a escrita para libertar suas mentes. Assim, mesmo que seus corpos estivessem aprisionados, suas mentes poderiam sempre ser livres através da literatura e da liberdade de expressão.

A execução de Glen em 2000 foi um catalisador para a ação. Em 2002, Tara e Kelli fundaram o Free Minds Book Club & Writing Workshop e se comprometeram a transmitir o poder de mudança de vida da leitura, da escrita e da construção da comunidade com os adolescentes do sistema prisional de Washington DC.

PROGRAMAS OFERECIDOS PELO PROJETO

O Free Minds começou como um programa quinzenal para jovens que haviam sido condenados como se fossem adultos no sistema penitenciário de Washington. Ao serem libertados ou transferidos para a prisão federal após completarem 18 anos, Kelli e a Diretora Executiva, Tara Libert, perceberam que manter contato durante todo o período de detenção e além dele era vital para ajudar esses jovens a redirecionar positivamente suas vidas. 

Com o passar dos anos, o projeto foi expandido para incluir clubes de leitura e oficinas de escrita nas cadeias locais, nos centros de detenção juvenil, no sistema penitenciário federal, e nos programas de recolocação na sociedade livre.

Os programas de recolocação na sociedade incluem treinamento e colocação profissional, mentoria, oportunidades de defesa legal, desenvolvimento de liderança e encaminhamentos para outros serviços na comunidade que ajudarão os ex-detentos a alcançarem suas novas metas educacionais e de carreira.

Atualmente, o Free Minds serve a mais de 1.000 detentos e ex-detentos no sistema penitenciário de Washington DC.

O PROGRAMA DURANTE A PANDEMIA

Atualmente, o Free Minds conta com uma programação semanal, que inclui workshops de escrita, um blog de escrita no website do projeto, treinamento para educadores, entre outros.

Todo o trabalho do Free Minds teve que ser adequado à realidade da pandemia do CoronaVírus. Os clubes de livro, que antes eram feitos pessoalmente, em círculos, agora acontecem virtualmente, assim como as oficinas de escrita.

Para os ex-detentos, foi criado um fundo emergencial, pois 75% dos membros do projeto perderam seus empregos. Esse fundo contou com doações de toda parte do país. Além disso, toda semana esses ex-detentos podem se encontrar virtualmente para conversar sobre como estão se sentindo e para compartilhar com o grupo sobre as dificuldades que estão vivendo.

Warren Allen, ex-detento com quem conversamos, foi condenado a 25 anos de prisão, dos quais serviu por 21 anos. Ele foi solto em Março de 2021, portanto pode viver o  impacto da pandemia dentro da prisão. No início, ele diz que não havia muita informação sobre como deveriam se cuidar. Não haviam itens básicos de higiene, como álcool em gel e sabonetes antibactericidas.

O isolamento social não foi o maior problema, pois muitos já estavam habituados a um nível mínimo de atividade. Warren continuou a ler livros e a ocupar sua mente como podia. O grande impacto aconteceu quando alguns detentos foram diagnosticados com Covid, o que gerou muita ansiedade.

Após cerca de 2 meses do início da pandemia, as coisas começaram a acalmar. Os detentos passaram a focar em atividades extracurriculares como os workshops de escrita e leitura, os clubes de livro virtuais, o que ajudou a manter a sanidade de muitos.

Para saber mais sobre o Free Minds Book Club & Writing Workshop, acesse www.freemindsbookclub.org

Para apoiar o projeto, acesse: https://freemindsbookclub.networkforgood.com